Denis (04)

Denis Shimada

Formação Feldenkrais Brasil III - Porto Alegre

Segmento 1

O livro de Norman Doidge "The Brain's Way of Healing: Remarkable Discoveries and Recoveries from the Frontiers of Neuroplasticity" tem dois capítulos sobre Feldenkrais. Neles é apresentado o caso de Elizabeth, que aparece na reportagem. O vídeo não tem legenda em português, então segue transcrito e traduzido abaixo.

Apresentadora: Um tema que exploramos sempre aqui no “Busca pela Cura” é o poder da mente de curar o corpo. Mas, algumas vezes, será que um corpo danificado pode ensinar a mente o que ela precisa para se curar?

Narrador: 21 anos trás, alguns dos mais respeitados médicos dos EUA, disseram que a cena que você está assistindo é algo que nunca poderia acontecer. Não hoje, nem nunca. Eles estavam falando dessa mulher de 21 anos que nós chamaremos simplesmente de Elizabeth. Hoje andando num consultório com seu pai. Eles estavam falando de ações simples como andar e falar e comunicar. Coisas que eles disseram há muito tempo atrás que Elizabeth teria que viver sem.

Pai: Quando ela era um bebê, nós notamos que ela não estava fazendo coisas que crianças deveriam estar fazendo. Nós fomos até o hospital de Boston que nos indicou para a Universidade de Chicago...e quando ela tinha 6 meses de idade eles basicamente desistiram dela.

Anat Baniel: Elizabeth foi diagnosticada por 2 pediatras neurologistas “tops” nos EUA como tendo dano cerebral global. Ela praticamente não tinha movimento voluntário, ela não tinha controle dos olhos.. então as pessoas nem sabiam se ela podia ver ou não. E ela tinha um prognóstico muito desanimador de acordo com os médicos.

Narrador: as notícias terríveis vieram apenas meses antes do nascimento de Elizabeth. Os médicos estavam seguindo a sabedoria convencional daquele tempo. Mas eles não levaram em conta a determinação da Elizabeth e sua família, a dedicação dessa mulher Anat Baniel e um homem chamado Moshe Feldenkrais.

Anat: Eu conheci o Dr. Feldenkrais quando criança através do meu pai. Meu pai é um cientista e quando ele conheceu o Dr. Feldenkrais ele acreditou e ainda acredita que ele era um gênio incrível.

Narrador: Anat se tornou uma aluna e eventualmente uma colega do home que inventou o Método Feldenkrais.

Anat: Feldenkrais entendeu..assumiu que a mente e o corpo são um. Ele estabeleceu uma maneira de acessar o cérebro.. para ajudá-lo a ganhar novas habilidades, novos padrões de movimento, novos padrões de pensamento.

Narrador: Dr. Moshe Feldenkrais treinou como um físico nuclear até que uma lesão de futebol ameaçou deixá-lo paraplégico se ele se arriscasse fazer cirurgia. Ele embarcou na sua própria busca pela cura aprendendo anatomia e fisiologia e combinando isso com o seu conhecimento de física e mecânica e artes marciais. Ele não simplesmente reabilitou seu joelho, ele também foi um pioneiro em teorias de evolução humana e função, que se tornaram a fundação do método Feldenkrais.

Anat: O truque é dar uma oportunidade pra pessoa sentir como juntar os pedaços pra conseguir o resultado com o mínimo esforço possível, com o mínimo de dificuldade possível. E, de repente, eles podem fazer coisas que eles nunca sonharam antes.

Narrador: O método Feldenkrais evita máquinas, aparelhos ou exercícios mecânicos. No lugar disso, se usa toques e movimentos para forjar novas conexões entre o cérebro e o corpo.

Anat: ... e agora sinta o que aconteceria se você ficasse olhando pra mão.... essa aqui...isso..continue, continue...

Narrador: Uma parte essencial do trabalho é a crença de que o corpo pode ensinar o cérebro.

Anat: ... olhe pra mão..o tempo todo..

Narrador: Anat Baniel é uma terapeuta de sucesso, usando sua própria adaptação do método Feldenkrais. Ela tem sido responsável pelas aulas de Elizabeth desde que ela tinha apenas 13 meses de idade.

Pai: Em cada série de visitas tinha uma mudança perceptível. E se tornou claro que Elizabeth não terminaria do jeito que eles (médicos) disseram. Ela começou a andar com um andador, e na época que ela estava no terceiro, quarto grau ela conseguia andar sem isso.

Narrador: Foi depois diagnosticado que Elizabeth tinha nascido sem um terço do seu cerebelo, uma parte do cérebro que controla o sistema nervoso.

Elizabeth: Isso é tudo que nós poderíamos ter sonhado. Se você tivesse me dito que em 21 anos eu seria capaz de andar por aí, de salto alto... que eu poderia correr, praticar esportes, ou simplesmente andar... fazer as coisas sozinha.. nenhum de nós teria acreditado em você..meus pais, eu mesma.

Narrador: Hoje, mais de 450 Feldenkrais practioners estão trabalhando em 20 países. Eles estão ajudando seus alunos a batalhar tudo, desde ansiedade crônica até paralisia cerebral.

Anat: ... e ande um pouco...

Narrador: Elizabeth é uma estudante de faculdade de destaque e sabe que para o método continuar funcionando ela precisa se manter uma aluna devota do seu próprio corpo. Com a ajuda de Anat, sua mente lembra do que precisa fazer.

Elizabeth: É um lembrete de que cada vez que eu estou aqui eu continuo me desenvolvendo e o progresso continua acontecendo. Então não é como se eu fosse perfeita agora ou como se eu fosse ser um dia...mas desde que eu continue vindo eu vou ser capaz de fazer mais e mais... além de me fazer fisicamente melhor, me faz sentir melhor sobre mim mesma porque finalmente eu posso dizer que eu sou como uma pessoa normal...o que quer que seja que normal signifique... eu sou uma pessoa normal.

Anat: E quando as pessoas continuam esse tipo de crescimento elas se transformam, elas se sentem bem, elas parecem ficar mais fortes, mais vibrantes... e é algo que eu acredito que em alguns anos, com programas como este, vão possibilitar que mais e mais pessoas saibam que elas podem viver assim e sentir assim.

Pai: Ela certamente excedeu muito além do que nós esperávamos que pudesse acontecer. Dr. Feldenkrais tinha dito que ela dançaria no seu casamento e ela já está um pouco adiantada.

Anat: ...um abraço.

Post Recente
Arquivo